Estados Unidos ou Europa? Buscando o Sucesso no Exterior em Tempos de Crise

Estados Unidos ou Europa? Em tempos de crise é natural pensarmos em procurar saídas que possam nos beneficiar. Uma das alternativas recorrentes entre os brasileiros é sempre o exterior, mas será que ir para fora do país é a solução para o seu problema? Estive fora do Brasil por quase quatro anos e sei o quanto essa questão é relativa, principalmente para um cristão.



Em julho de 2008, fui para Europa fazer meu processo de reconhecimento de cidadania italiana e após seis meses me mudei para Londres. Minha viagem não tinha nenhuma motivação econômica, mas além de ter minha própria experiência fora do Brasil, tive também a oportunidade de ver o que acontece com brasileiros cristãos e não cristãos lá fora.

Para mim, as maiores questões relacionadas a morar fora do país, não se referem a problemas econômicos, mas a natureza da própria pessoa. Morando em outro lugar suas amizades serão outras, suas relações serão transformadas e sua postura ética, consequentemente, também pode mudar.

Em Londres, conheci pessoas que perderam sua família assim que chegaram lá (todas cristãs). Conheci mulheres que eram casadas no Brasil e se tornaram homossexuais; jovens, que em poucas semanas no Reino Unido, começaram a roubar e a se prostituir. Conheci também pessoas muito firmes, seguras e honestas; mas essas, de alguma forma, sempre se mostravam mais amadurecidas mesmo quando estavam no Brasil.

Bom, é verdade que todos somos sujeitos as mesmas coisas e não acho que alguém deva desistir de ir a qualquer lugar por qualquer uma das questões levantadas até agora. É responsabilidade de cada um de nós vencer o nosso próprio pecado todos os dias e onde quer que estejamos.

Então, como deve proceder o cristão frente a esse tipo de oportunidade?

Devemos entender que o sucesso do cristão está em Cristo, não no local onde residimos. A Bíblia exemplifica isso de várias formas e devemos ter essa certeza sempre em nossas mentes.

Em momentos de crise, Israel somente foi abatida quando não servia a Deus com integridade. O povo de Deus sempre foi orientado, desde o início de sua caminhada na conquista de seu território, sobre a importância de obedecer aos mandamentos dados por Deus: “Guardai, pois, as palavras desta aliança, e cumpri-as, para que prospereis em tudo quanto fizerdes. (Deuteronômio 29.9).

A prosperidade de Israel estava vinculada a sua fidelidade a Deus, mas isso não significava que tudo iria ser conquistado com facilidade. Deus os ajudou, mas Israel teve de ser valente e enfrentar fortes inimigos. Em outras passagens, vemos que alguns servos de Deus, aqueles fiéis como Daniel, Neemias e Ester, passaram por momentos de crise, mas no final foram bem-sucedidos.

Assim, a crise vem para que possamos aprender algo com ela e não é uma viagem que irá determinar nosso escape, mas a Palavra de Deus. Afinal, que Deus seria o nosso se não pudesse nos abençoar em nossa própria terra?

Acompanhe esse blog. Meu próximo artigo será uma continuidade deste post: “Por que a crise vêm?”.