PRINCÍPIOS PARA MATURIDADE CRISTÃ: A OBEDIÊNCIA 

Em minhas últimas mensagem tenho citado que nosso ministério está intimamente ligado ao de nossos pastores. É claro que há exceções, mas em geral é isso o que acontece com grande parte dos membros de nossas igrejas.  

Sendo assim, por exemplo, a Igreja Batista da Lagoinha (da qual faço parte) tem por objetivo conquistar 10% da cidade de Belo Horizonte para Jesus. Assim, eu como membro desta igreja e liderado pela mesma devo, além de cumprir todos os preceitos bíblicos para mim, também observar qual a minha parcela de responsabilidade no cumprimento desta meta.  

É na medida em que Deus dirige a liderança da igreja, nossos pastores e ministérios locais que também somos levados à conquistas para o Reino de Deus. Nesse sentido, nosso crescimento espiritual e ministerial fluirá com muito mais facilidade se estivermos em sintonia com nossa liderança. E porquê isso acontece? Isso acontece por que, fazendo assim, não estamos lutando tal guerra sozinhos. Mas temos outras igrejas, outros irmãos e irmãs em um mesmo propósito de oração e ação no mundo espiritual e físico (1 Crônicas 19.8).  

JOABE: UM EXEMPLO DE OBEDIENCIA A SER ANALISADO  

No contexto de uma igreja que cresce devemos sempre observar se nossa caminhada tem sido coerente com as ideias de nossa liderança. É comum nos perdermos em algum momento, mas se sempre nos avaliarmos criticamente teremos mais êxito em nossas investidas.  

O general Joabe é um ótimo exemplo de alguém que soube liderar e ser liderado. Vamos analisar parte de sua trajetória e perceber seus erros e acertos. 

 Pois bem, em primeiro lugar você sabe quem foi Joabe? Ele foi por muitos anos general do exército do rei Davi e, além disso, era também sobrinho do rei e irmão de outros valentes soldados: Abisai e Asael.  

A nobreza de Joabe não estava somente em seu parentesco com o rei, mas em sua bravura. Ele não foi indicado ao cargo de general e nem se valeu de seu parentesco com o rei para isto, mas conquistou tal posto com seus próprios punhos: 

Porque disse Davi: Qualquer que primeiro ferir os jebuseus será chefe e capitão. Então Joabe, filho de Zeruia, subiu primeiro a ela; pelo que foi feito chefe (1 Crônicas 11.6). 

Ao atender prontamente a ordem do rei, aproveitar a oportunidade e conquistar a cidade Joabe se mostrou totalmente capaz para ocupação do cargo de chefe do exército.  

Como líder Joabe não lutava suas próprias guerras, mas as do seu povo e do seu rei. Ele estava sob a autoridade do rei e suas vitórias eram vitórias do rei. 

Do mesmo modo, enquanto membros de um ministério, nossas vitórias ministeriais são vitórias de nossos líderes. São vitórias da parte do “Corpo de Cristo” que Deus nos permite participar! 

 SER OBEDIENTE NÃO É SER ADULADOR 

Durante o tempo em que Joabe foi general ele não se resignou diante de todas as ordens do rei, mas em alguns momentos teve a ousadia (de forma respeitosa) de tentar mostrar ao rei que suas atitudes não eram boas. Leia 1 Crônicas 21.1-7. 

Se Davi tivesse dado ouvidos a Joabe o povo não teria sofrido tantas mortes. 

FALTA DE OBEDIENCIA: APRENDENDO COM OS ERROS DE JOABE 

Joabe não foi perfeito em tudo que fez. Por algumas vezes ele deixou de confiar na unção que Deus havia derramado sobre seu líder e sua desobediência o levou a ruína. 

A situação vivida por ele é semelhante a do funcionário de uma empresa: quando recém contratado chega no horário, é muito receptivo e atencioso, mas com o passar do tempo se acha dono do pedaço e faz pouco caso de clientes e colegas. Conhece alguém assim? Isso também acontece na igreja e penso que possa ser o que aconteceu com Joabe.  

A Bíblia nos mostra algumas situações em que Joabe errou não pagando a devida obediência. Para não alongar esse artigo ainda mais leia as seguintes passagens:  2 Samuel 3 (Joabe mata Abner e é amaldiçoado pelo rei) 2 Samuel 18 (Joabe desobedece o rei e matando Absalão) 1 Reis 1.7 (Joabe apoia a rebelião de Adonias contra as ordens do rei).